quarta-feira, 3 de abril de 2013

Menina Vazia

Aos pulos saindo da cama,chamando de transição sua falta de coragem.
Sendo ninguém depois de tantas e tantas batalhas,querendo sempre mais do que precisa.
Não quer sonhar!
não repara nem no encanto que a chuva sempre causava nela.
Peito cheio de nadas e nós.Correntes na mente.
Nem paixão,nem dó,nem medo.
Menina vazia,esbarrando em paredes ocas...sem sono,sem fome...sendo somente o que Deus criou "porção limitada de matéria".