segunda-feira, 4 de novembro de 2013

          Já sofri da cegueira da paixão, quando me faltavam forças pensava que Deus estava dormindo e não ouvia minhas preces, é com esse pensamento inútil que me surgem lembranças...
Passou, sigo gargalhando dos tempos de estupidez, somatização de pecadinhos soltos em meus diários e retomando minha pseudo lucidez.
Como eu amo essa chuva caindo agora, não sei, mas chuva combina com nostalgia e amores platônicos.
Fantasmas velhos,sombras antigas que se movem,bailam e ainda dizem adeus.
Eu, mastigando conflitos, memórias sujas, banheiros claustrofóbicos e mulheres frigidas.
Abstraio seriamente o que mais machuca, tem coisas que ainda sufocam ,mudo o curso do pensamento e transformo em comédia ou invenção, afinal, cada um usa as armas que tem.
Sinceramente, um dia farei da minha vontade uma grande verdade, por enquanto ainda sou prisioneira das coisas caladas.







Cores Minhas,Cores Nossas...Cores de Frida Kahlo...Cores...

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

" Eu que falei nem pensar..."
Cassandra


Fedi a placenta e estive enroscada no cordão umbilical.Sai para a claridade,dei um berro porque levei o primeiro tapa e vi tudo de cabeça para baixo,me seguravam pelos pés,dependurada no ar.Assim tive a primeira visão das coisas:De cabeça para baixo!
Enfim,nasci.Como toda gente.E fui criança.O cordão umbilical foi espichado(o psicológico,claro) e como elástico um dia arrebentou.
Cai no mundo!
Conheci a palavra e os seus significados.
Um dia alguém me mandou a merda,puxou meu cabelo eme mandou a puta que pariu.
Um dia beijaram-me na boca.Eu só conhecia carinho amigo,não conhecia carícia.
Eu estava começando a viver.Entendi que me empurravam para a luta e eu nem sequer usava farda nem armas...Como não??E a máscara do rosto?E a palavra?
Todo ser humano é um soldado.Então comecei marchar.
O inimigo sorria para mim e o amigo sempre vinha me apunhalando pelas costas.Aprendi com eles o que é ser ardiloso,sutilmente comecei evita-los,para não agir de igual modo,defendendo-me das suas falsidades com um afastamento irreversível.
Com mais jeito e mais elegância aprendi também sorrir para quem me era antipático,ao invés de fazer uma careta como era minha vontade.Afinal,sou uma pessoa delicada e educada,embora aprenda fácil as lições da vida,não mudo minha personalidade.
 Que personalidade?A que chora?Que ergue a cabeça e pisa duro?Que dá  no pé e vira as costas para o que não serve?Que consome-se  em cismas nas atitudes certas que deve tomar e não toma atitude alguma?
A que suplica?A que corre em busca de sonhos para os esconde-los debaixo da cama?

Ih!Eu nem sei o que sou.
Sou gente.É isso ai







segunda-feira, 20 de maio de 2013

Vinte De Maio

Teu amor meio nonsense,tua flor de cerejeira...
Tua beleza e tua solidão.
Dona da traição e da coragem...
Pecadora,tens o Rodrigues que merece!
Sua ânsia de possuir é o que te deixa só,sempre só...(bem feito!).
Nunca mais,sempre mais,mais,mais...vicia,engasga,dramatiza,escancara...depois chora.
Transloucada,doida,desvairada...
Teu amor é bruto,inútil e vagabundo.
Corre na chuva enquanto eu brinco com teu juízo...
Serei sempre a lembrança que te esmaga.
Ainda sei esperar...eu te espero!

quarta-feira, 3 de abril de 2013

...

Amores,Amantes,Amigos.
Beijos,Bebidas,Bandidos.
Casas,Crianças,Castigos.
Destinos,Deuses,Ditos.
Eles,Elas,Extintos.
Fugas,Feridas,Falidos.
Gastos,Gostos,Gemidos.
Livres,Lutas,Livros,
Mulheres,Mentiras,Maridos.
Nuvens,Nadas,Nudismos.
Paixões,Perdas,Perigos.
Ruas,Reis,Respingos.
Suores,Saudades,Sorrisos.
Tuas,Tatuagens,Terrorismos.
Uns,Umas,Ungidos.
Vozes,Verdades,Vestígios.

Somos todos iguais,amamos o óbvio.


Menina Vazia

Aos pulos saindo da cama,chamando de transição sua falta de coragem.
Sendo ninguém depois de tantas e tantas batalhas,querendo sempre mais do que precisa.
Não quer sonhar!
não repara nem no encanto que a chuva sempre causava nela.
Peito cheio de nadas e nós.Correntes na mente.
Nem paixão,nem dó,nem medo.
Menina vazia,esbarrando em paredes ocas...sem sono,sem fome...sendo somente o que Deus criou "porção limitada de matéria".

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Estrela de corpo inteiro,nua e pálida no imenso escuro.

Grande corpo maior que o meu corpo,formando voltas na cama e signos no céu.

Marcando destinos terrenos,bebendo o amor dos amantes,matando e morrendo no sol.

Menina brilhante sem dono,guarda o beijo que te mandei...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Cigana

Batom vermelho em pele morena.

Cabelo preto e olho de gato.

Cheiro de mar no corpo inteiro.

Mulher linda e vingativa,que amava o mundo inteiro.

 

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Dois

Pensando no finalmente das situações...
Onde vamos com a vida?O que esperamos do próximo dia?
Hoje eu digo algo importante,amanhã isso já não significa absolutamente nada.
O que eu queria ontem já nem lembro mais o que é.
A gente demora pra reconhecer os desejos,e verdadeiramente não reconhece nunca.
Aprendendo e desaprendendo...o que não nos mata,nem sempre fortalece,não acrescenta nem diminui.
Ao diabo o que nos apaga!
Vou amar o feio da vida até que me pareça bonito,e amar o bonito até que se torne feio!
Um dia,um motivo,um minuto,um gesto,uma prece... e o que nos resta se torna igual.


 

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Sim,eu creio em Deus sobre todas as coisas;
Acredito em Mudanças;
Acredito na Astologia e na Magia interior dos seres;
Acredito Lindamente no Amor e na Fé que move os homens;
Acredito que a maldade mora ao lado;
Acredito num Mundo Melhor;
Acredito nas coisas que posso tocar e nas que não posso tb...

...Mas a Saudade????? Essa é INACREDITÁVEL!!!!!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

A tristeza dos pesadelos cantados...
A emoção das terras passadas,dos cheiros,gostos e inumeras saudades.
Ela teve céu,mas queria mar.
Ela fez de tudo o que seu coração mandou,até que descobriu o amor.Deixou por onde passou suas conquistas e viveu olhando sua caixinha secreta.
Depois do amor o mar ficou distante,pendurando como pingente,como corrente.
Tudo o que ela fez se perdeu!
O gosto daquele gosto misturado ao sal,a cor da cor dos cabelos,confundido na cor da noite.
A lágrima de despedida morrendo ali,mais nada e fim.
Coração que nunca obedece,não esqueçe,batendo como onda em seu peito.
Ela disse adeus e partiu...
Pensou: Tragédia ou perfeição?

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A Pele Que Passa e Ultrapassa


Acordei e concordei com toda a desordem feita pelo impulso do meu coração.
Grande é o verbo,pequeno é o fato...
A noite engoliu o passageiro sombrio que a ausência criou,mas nem notamos,pois
estamos todos ocupados alimentando nossas crenças e vaidades.
Feridos,marcados e cansados.
A pele que passa e ultrapassa no sonho do mais pesado sono, pode ser  imaginária(ou não).
Estou ocupada juntando os  cacos dos sentimentos que rolam escada a baixo.
Que será que pensam as pessoas de hoje em dia?


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

A Fada do Assim

Ela nasceu tropeçando na dualidade.
Cresceu e foi pra vida.
Tragou da fumaça dos cigarros e escapamentos.
Bebeu e chorou,
Andou em ziguezague pelos becos da cidade.
Gerou filhos ocultos,
Vestiu o cansaço e dormiu abraçada ao silêncio.
Mas a tristeza não lhe deu asas,
Ela não conseguiu voar.
Esta presa nos contos,
Sua vida,
Simples iconografia.
Fez assim,escolheu sua história.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

A vida correndo solta e a gente fazendo poesia...
Estranho saber que a gentileza nem existe de verdade,e que delicadeza só existe em livro antigo!!!!
O tempo gera as coisas,vivemos em escalas...
Quero nada não da vida,quero vida mesmo.

Rezadeira

Desenhando os contornos da morena rezadeira,
Reparando a renda no balanço da saia!
Berço quente é carne de gente!!!!!
Ela passeia...
Siricoteando no coração dos mulatos.
Sangue fervendo nas veias!
Bailando linda no barbante da vida,graça sem fim.
Tropeçando sutilmente nas pegadas do (in)certo.
Nas paredes intermináveis do tempo joga seus amores ao vento...
A beleza maior meu bem,nem sempre é vista a olho nú...
...Simples,sempre Ela!

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Fabriqueta

Cabecinha de vento,
Pensa um monte de pensamento.
Criando lendas e tropeçando em rascunhos.
Na casa passada o passado passou...
Cabecinha de vento pifou.
Quero as coisas de maneiras inadequadas!
Gosto mesmo do lado avesso!
Sem chororô,
Sem preto barroco,
Sem pose.
Gosto de gente que fala alto,
Que chora de emoção,
Que beija quente e forte,
Gente que chuta a porra do balde!
Gosto do descalço,descabelado,rouco,desafinado,desmedido...
Gosto de gente imorrível.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Pedacinho

Palíndromos

Rir,o breve verbo rir.

O treco certo.
Ai Bia!Livre do poder vil....ame o poema.
O teu drama é amar dueto.
Roda esse corpo,processe a dor!

Rir,o breve verbo rir...

domingo, 7 de outubro de 2012

CORAÇÕES: Peças Roubáveis!........Tudo é muito Relativo!
Vai,guarda as palavras para um outro dia.
Transforma os ditos em silêncio e os mal ditos em segredo.
Esquece o ontem,faz de conta que nascemos agora.
Muda e molda o que temos ao nosso redor.
Abre logo essa gaveta e tira o que não te serve,faz de conta que nunca foi seu.
Lembra do tempo em que não haviam certezas?
As vezes o silêncio é maior que o infinito,tudo vira nunca,mesmo depois de tudo.
Calça o teu sapato,pois o amanhã é hoje e não vale a pena deixar o dia esperando.Eu prometo que fico olhando você subir todas as escadas possíveis,e quando houver o impossível eu não sei se saberei.
Tudo é todo,mas eu não sei....eu nunca sei!